Roteiro Europa

NÃO SE STRESSE; MONTO SEU ROTEIRO PARA EUROPA E FAÇO ORÇAMENTOS POR R$:150,00 ESCREVA ME: jonasschwertner@hotmail.com

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Dicas Crimeia e Odessa


Dicas e Relato de minha viagem a Criméia
  
Criméia um paraíso para ser descoberto.


È assim que eu vejo a Criméia hoje. Esta região já era a que eu mais tinha vontade de conhecer esta viagem que fiz em Junho de 2013. O Roteiro completo deixei aqui no meu blog neste link :


Um pouco mais sobre a Criméia

 O que me levou a querer conhecer esta Região da Criméia foram fatos históricos da segunda guerra principalmente. E devido a isto comecei a pesquisar e ver lugares muito bonitos. Hoje se eu fosse voltar ficaria mais tempo lá e iria incluir mais cidades. A região quando chegamos já da para notar logo a diferença nas paisagens em relação ao resto da Ucrânia. As marcas das gigantes industrias abandonadas do período da União Soviética estão em todas as cidades. Mas o que mais chamou foi que praticamente não via bandeiras da Ucrânia. E sim uma que eu achava ser da Rússia. Depois que me falaram e percebi que é idêntica mas com pequenas diferenças. A Criméia é uma região que tem movimento separatista. A língua que a grande maioria fala é o Russo. E uma mulher falou que existem poucas escolas que ensinam o Ucraniano.  A Região também é banhada pelo mar negro.

A Chegada a Criméia


Depois de 18 horas de trem vindo de Kiev chegamos a Sevastopol que foi a cidade que escolhi como base. Eu optei por ela por ser as margens do mar negro, er interessante com alguns atrativos e de fácil logística. Se fosse apenas por logística eu escolheria Simferopol que fica no Centro. Mas  esta cidade é apenas uma cidade industrial com quase nada para conhecer.  Depois que chegamos fomos ao Hotel de taxi.


Sevastopol

sevastopol

Sevastopol é uma cidade de porte médio para os padrões da Ucrania. Foi base de lançamento de submarinos na época da União Soviética. O Centro histórico é pequeno mas interessante de se conhecer e a orla do centro também. Um dia inteiro para conhecer a cidade é bom. Nos ficamos mais dias para usar como base. O que percebi e não era não era novidade é que praticamente ninguém fala inglês ou alemão.


Yalta

Palácio khans

Yalta esta aproximadamente 60 km e este é o ponto alto de uma visita a Criméia. O primeiro desafio eu já havia me precavido e na recepção do hotel pedi para escreverem em russo os detalhes da passagem de ônibus que iríamos ter que comprar para chegar a Yalta.  Quando chegamos na estação perguntei se falavam alemão ou inglês mas nada. Bem ai foi usar o papel com os dados que precisávamos.  A viagem demorou aproximadamente 01:40. A paisagem é muito linda e deu vontade de em uma próxima voltar e visitar algumas cidades menores. O que reparei no caminho é eu as placas de transito estavam com opção em inglês também. Mesmo no resto do país as rodovias são muito bem sinalizadas pelos trajetos que perco ri. O objetivo em ir para Yalta para visitar o Palácio khans.  Chegando na rodoviária outra surpresa que não era surpresa que ninguém fala inglês ou alemão. O jeito foi comprar um postal para mostrar a foto e ai sim conseguir a informação de qual bus local pegar para chegar ao castelo. Bem foi tranqüilo, pegamos o ônibus e fomos conhecer o Palácio. Este palácio foi considerado pela revista National Geographic como 20 lugars que precisam ser visitados em 2013. A surpresa que lá tirando alguns vendedores ninguém fala inglês ou alemão. Compramos a passagem para voltar de barco para Yalta e foi no chute. Mas valeu muito a pena conhecer. Depois andamos pelo centro da cidade que é bonita também e regressamos a Sevastopol.

Dicas para Viajar pela Criméia
  
Para quem quiser ir para lá eu já recomendo se preparar para enfrentar lugares que não falam outros idiomas como inglês e alemão. Deixe já pré programado os lugares que você quer ir e sempre tenha cola escrita no idioma local dos lugares que você quer ir.  Se quiser ir de avião em Simferopol tem aeroporto com vôos de vários lugares. È uma opção mais tranqüila que fazer de trem como nos. E se quiserem tirar mais duvidas me escrevamjonasschwertner@hotmail.com

De Sevastopol para Odessa

O próximo destino foi a famosa Odessa. A viagem de Sevastopol para lá também não foi das mais curtas. Optamos por ir de Trem. Mas o trem direto sairia de Simferopol. Compramos as passagens fomos de ônibus até lá por ser mais rápido e ter muito mais opções. A viagem e 558 km em trem na 02º Classe cabine com portas mas com o ar não funcionando foi longa...demorou 15 horas. Mas como saia a tarde chegamos por volta das 05 da manha.

Odessa



Odessa é 3º maior cidade da Ucrânia mas recebe mais turistas que qualquer outra. È uma cidade para quem gosta de Praias ( e que não conhece praias como do Brasil, Caribe ou outras...) Optei por pegar um hotel na região em que teoricamente estão as melhores praias. Fica longe do centro algo que eu me arrependi. A cidade recebe muitos turistas realmente. Mas nem por isto encontra com mais facilidade pessoas que falam inglês. Os turistas em sua maioria vem da Russia ou outros países vizinhos. O centro tem alguns atrativos mas nada de mais. A vida noturna é bem agitada com muitas boates. Para quem gosta é paraíso. ( dica treine um pouco do ucraniano e russo para ir).  Eu não gostei da cidade. E não voltaria.

Mar Negro


Eu até então não conhecia o mar negro. As águas para final de junho estavam muito geladas. E as praias são feias. A água tem cor bonita. Pesquisei um pouco sobre o por que o nome de Mar Negro e encontrei a seguinte informação se dá devido à presença de grande quantidade de sais minerais que dão uma coloração escura. Não achei a cor tão escura. Mas acredito que navegando ai sim se percebe mais. Mas sair do Brasil para passear nas praias de lá não vale a pena. Se estiver passando sim. Passe para conhecer.

Próximo destino Moldávia

Se alguém quiser mais dicas ou informações sobre a Criméia ou outra região da Ucrânia me escrevajonasschwertner@hotmail.com

 Jonas Schwertner

Nenhum comentário:

Postar um comentário